20 de junho de 2007

O Processo

Do Portugal Profundo
Banner criado por gentiliza do Adpdeites
Ficámos a saber, segundo a edição do Expresso em linha, que foi José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa, Primeiro-Ministro de Portugal, neste ano de 2007 depois de Cristo, que apresentou queixa-crime contra o autor do blogue Do Portugal Profundo, António Balbino Caldeira, por este ter, desde há dois anos a esta parte, perscrutado o seu percuso académico: colocando questões e apontando contradições, que envolvem os seus certificados de habilitações. A persistência de António Caldeira desembocou na entrevista de José Sócrates à RTP 1, em que ele procurou explicar-se, mas que muita gente achou que não ficou explicado, incluindo António Caldeira, que não deixou morrer o assunto no seu blogue.
Definitivamente, este Primeiro-Ministro quer amedrontar-nos, porque não é em vão que ele vai atrás de António Caldeira, o cidadão. Ele sabe que António Caldeira pode "crescer" e causar-lhe ainda mais "estragos", porque aquilo que escreve tem substrato e não exorbita o direito que qualquer cidadão tem de ser informado, sobre o percurso académico de um qualquer Primeiro-Ministro. Com tantos blogueres a escrever sobre o dossier da licenciatura, e alguns deles exorbitando tudo o que é razoável, entrando pelo ataque mais reles e soez, foi logo José Sócrates escolher o "blogue certinho". Não acredito que, só foi atrás dele porque foi o único que conseguiu identificar. Como sabemos, pode levar tempo, mas todos os que frequentam e impregnam a rede são identificáveis.
Não quero acreditar que isto é uma perseguição ad hominem. Se fosse, se for, estaríamos, estamos, a viver o período mais negro pós 25 de Abril, no que à liberdade de expressão diz respeito. Repito, António Balbino Caldeira pode ter mil e um motivos "obscuros" para não deslargar o assunto da licenciatura, como muitos na caixa de comentários, do seu blogue, querem fazer crer, mas isso em nada pode interferir na liberdade de expressão, porque ele, nos seus escritos e na forma como trata o assunto, está a anos-luz do tratamento de polé que muitos jornalistas, analistas e comentadores deram ao caso. E a esses não sei se José Sócrates faz intenção de apresentar queixas-crime.
Este processo será: "O PROCESSO". Do resultado do mesmo vamos tirar a prova dos nove do regime. Todos, mas todos: povo, políticos, media, magistrados, vamos a julgamento. No final haverá culpados e inocentes. O Primeiro-Ministro abriu a Caixa de Pandora. Ele sabe o país que tem. Vamos ver se o país corresponde.
Por não conhecer António Caldeira de lado nenhum é que sinto um revolta enorme por isto estar a acontecer hoje no meu país. Se José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa, Primeiro-Ministro de Portugal, neste ano de 2007 depois de Cristo, intentasse um processo contra uma figura conhecida de todos, dominante e com poder, qualquer que ele fosse, no país, eu não me sentiria particularmente atingido. Mas ao fazer contra António Caldeira, fê-lo também contra mim e contra todos os portugueses anónimos, que são a imensa maioria deste povo. Perante este ataque inominável, eu digo presente.

8 comentários:

Anónimo disse...

Não lhe adianta querer atacar a raiz, o vírus da verdade já se multiplicou e já se espalhou!

Anónimo disse...

Vamos ver o que isto vai dar

Laurentina disse...

Acredito no António...

Beijão grande

Anónimo disse...

Concordo com a sua análise. Diz o povo que há males que vêm por bem. Espero que, de facto, com a queixa apresentada estejam a abanar o vespeiro e que as vespas consigam acordar os adormecidos.

JPG disse...

Não que isso tenha qualquer importância (o que importa é que a mensagem passe), mas não consigo entender porque diabo tem este "banner" alojado algures, e se deu ao trabalho de introduzir o código, quando no original tinha o código para copiar e colar. Será para dar a ideia de se trata de um "original"? Bom, como "original" não está mal.

Paulo Carvalho disse...

Caro JPG

Confesso a minha ignorância a que "banner" se está a referir? Ao do blogue ou ao deste post? Relativamente ao do blogue, nunca tive a pretensão que a imagem era minha. Escolhi uma imagem que gosto e dei-lhe uns retoques escritos. Tão só. Nada a esconder. Este blogue é de ideias, as imagens servem para ilustar, dar cor. Nada mais.

Paulo Carvalho disse...

Caro JPG

A minha estupidez tecnológica é tanta, que só agora é que reparei que o banner era seu, e no blogue Do Portugal Profundo está lá a legenda. Na altura estava tão absorto pelo texto que nem reparei. Fiz "Guardar imagem", e não reparei que podia copiar o código. Vai-se sempre aprendendo. Mas peço desculpa, longe de mim pretender que o banner fosse da minha autoria. Ainda me faltam conhecimentos para tal:). Mas vou alterar e copiar o código a partir do seu blogue.
Um abraço

JPG disse...

Obrigado.