20 de janeiro de 2008

Decoro se faz favor

 

No caso do bebé que faleceu, dentro da ambulância do INEM junto ao hospital de Anadia, o Primeiro-Ministro disse: "o próprio pai da criança reconhece que tudo foi feito para lhe salvar a vida".

Este homem ou é muito perigoso ou não mede o que diz. Em ambos os casos não deixa de ser grave.

Acredito que tudo foi feito para salvar a criança e que mesmo com a urgência do hospital de Anadia em funcionamento mais nada poderia ter sido feito.

O problema é que o homem, que pretensamente nos governa, se aproveita de uma afirmação de um pai em sofrimento, para sancionar a política do governo.

E se o pai tivesse dito o contrário, o que diria o Primeiro-Ministro?

Isto cada vez está mais bonito.

1 comentário:

zedeportugal disse...

Os actos e afirmações indignas são já tantas que começo a ter dificuldade em escolher os temas para postar. Ando a tentar achar uma afirmação do ministro da saúde, que dizia numa inauguração recente qualquer coisa como "e a minha minha avó, se não estivesse morta estava viva". Mas que espécie de indivíduo faz uma afirmação destas? Este tipo está a gozar com os velhos, a doença e a morte? Fora com este anormal.

Deixo aqui também uma convocatória para treinos do próximo acto eleitoral. Por favor, votem aqui:

http://umjardimnodeserto.nireblog.com/
post/2008/01/20/uma-boa-imagem-vale-
mil-palavras-passatempo-com-premio-votacao