11 de setembro de 2007

Política reles

Portugal vai receber amanhã um Homem de Paz, o Dalai Lama, pela porta dos fundos, mas em contrapartida, o Governo e o Presidente da República estão a envidar todos os esforços para, em Dezembro próximo, receberem um facínora, Robert Mugabe, Presidente do Zimbabué, pela porta principal, com direito a tapete vermelho, para dar com a cor dos crimes que ele comete e instiga.

6 comentários:

O Viriato disse...

Este acontecimento prova a qualidade da nossa Soberania e da nossa Independência como Nação.

Somos Medíocres, governados por Gente Pobre, sem Carácter; capazes de aspergir Coimas, Multas e Impostos ou até atiçar as Forças de Segurança contra o Soberano mas quando se trata de mostrarem Internacionalmente o que valem: ZERO.

DEMITAM-SE PODRES, PORCOS, ARAUTOS DA MENTIRA, DÉSPOTAS. DEMITAM-SE TODOS - SEM EXCEPÇÃO - AQUELES QUE ESTÃO COLADOS A ESTE (IM)PODER CIVIL E MILITAR.

O Povo odeia-vos, seus merdas.

Desculpem a linguagem e o desabafo sentido.
saudação

O Viriato disse...

Viva Luís, subscrevo integralmente a sua opinião.

É simplesmente vergonhoso e lastimável que um País que se Diz democrático, Soberano e Independente não tenha a soberania política, a autonomia moral e a independência cultural para receber com honras e protocolo de Estado uma tão Altíssima e Impar Figura Mundial: o Dalai Lama.
Portugal e os Portugueses estão fartos desta Mentira de Regime, já perceberam o logro em que caíram e já se fartaram.
Não votam.
Abstêm-se.
E Fazem bem: votar é sufragar este lodo. Votar é corroborar nesta latrina, votar é homologar a Mentira e a Cobardia vigente.

Está na altura do País se sublevar contra esta corja de Malfeitores.
IDE EMBORA, RUA, DEMITAM-SE, SUICIDEM-SE, ABANDONEM O BARCO.
NÃO PRESTAM, SÃO INDIGNOS DE USAR AS MORDOMIAS, OS CARGOS E AS PATENTES QUE OSTENTAM.

Onde está o “Bispo” Mário Soares?
Perdeu o pio?
Não terá uma palavra a dizer sobre esta sinistra subserviência à China?

Sobre o papel do “EX” de tão ridículo que é, nem falo sequer: é um Zé Ninguém travestido de importante.

Se alguma dia esta mensagem chegar a Ti Dalai Lama fica sabendo que o Povo Português Te ama, Te recebo de coração aberto e não desta forma Cobarde, pela Calada da Noite.
O Povo Português não teme Pequim, Nem Quem quer que se lhe oponha. Já deu provas disso.

Não confundas Nunca o Povo Português, aquele que só te irá ver na TV com a corja de algozes e fascínoras que te vão “lamber” os pés de forma tão cobardemente subserviente.

Saudação para Ti e para o Teu Oprimido Povo.

O Viriato disse...

Eis uma ideia: QUE TODOS ME IMITAM AFIM DE INUNDAR O SÍTIO DO PGR.

Ontem enviei-lhe esta missiva/queixa:

" Exm.º Senhor Procurador Geral da República


Cidadão, JOSÉ ANTÓNIO BORGES DA ROCHA, casado, com 49 anos de idade, pai de três filhos, residente na Av.ª Gil Vicente, 635, BA, Mafamude, 4400-166 Vila Nova de Gaia, vem na qualidade sobredita requerer a Vossa Excelência explicação concisa e indagação afim, dado que há indisfarçável discrepância formal e material entre a consagração constitucional do regime das Relações Internacionais e a forma concreta como o Estado Português está a receber o Altíssimo Dalai Lama, líder do povo tibetano e chefe de estado duma nação oprimida.


"Artigo 7º
(Relações internacionais)

1. Portugal rege-se nas relações internacionais pelos princípios da independência nacional, do respeito dos direitos do homem, dos direitos dos povos, da igualdade entre os Estados, da solução pacífica dos conflitos internacionais, da não ingerência nos assuntos internos dos outros Estados e da cooperação com todos os outros povos para a emancipação e o progresso da humanidade.

2. Portugal preconiza a abolição do imperialismo, do colonialismo e de quaisquer outras formas de agressão, domínio e exploração nas relações entre os povos, bem como o desarmamento geral, simultâneo e controlado, a dissolução dos blocos político-militares e o estabelecimento de um sistema de segurança colectiva, com vista à criação de uma ordem internacional capaz de assegurar a paz e a justiça nas relações entre os povos".

Dado que das duas uma, ou o Portugal que levantou a voz contra a opressão em Timor, a cuja causa clamou e reclamou auxílio Internacional já não é o Mesmo.

Ou sendo o mesmo alterou radicalmente a sua forma de pensar.


E perante uma terceira justificação, esta Hipócrita, que é admitir que Portugal só pensa e age a favor dos "Direitos Humanos" e dos "Povos Oprimidos" quando tem interesse directo ou diferido.


E dado que esta conduta de Indiferença Formal e Institucional que traduz indiferença material perante o sofrimento dum Povo que há mais de cinquenta anos vive oprimido e é vítima dum processo de extermínio, parece configurar o "Crime contra a paz e a humanidade" assim como o Crime contra "os valores e interesses da vida em Sociedade", requer intervenção de Vossa Excelência.



Vila Nova de Gaia,

2007, 13 de Setembro

Oscar disse...

Talvez redigir assim a carta:
Sr Pesidente da Republica: Portugal preconiza a abolição do imperialismo, como tal, não receba o Dalai Lama, um Digníssimo Sr. vendido ao E.U., que representam a pior forma de imperialismo: guerras e ocupação de países com o fito do roubo de matérias-primas e + de 270 bases militares permanentes no estrangeiro.
Dalai Lama sobre a ocupação do Iraque: ainda é cedo para saber se foi um erro - grandes principios de paz tem este senhor !
Para os monges budistas, os principios de paz incluiam a total obediência (pacifica, claro) dos aldeões. (v. o blog RandomPrecision).

O Anacoreta disse...

Sr Eng Sócrates… o Sr não passa de um grandessíssimo hipócrita. Repare que eu não sou daqueles que põe em causa a sua licenciatura. E não o faço porque o país está cheio de licenciaturas e doutoramentos muito mais dúbios que a sua contestada licenciatura e porque sinto que o Sr tem capacidades para ser realmente engenheiro ou doutor em qualquer outra arte.
O problema Sr PM é que o Sr, além de se evidenciar, quotidianamente, um vulgar mentiroso, pauta cada vez mais as suas acções por uma lógica de cobardia e conluio com o fascismo. Chego até a pensar que Oliveira Salazar, o corporativista, se fosse vivo, o ultrapassaria a grande velocidade e com grande folga pela esquerda.
Com efeito, por muito bolorento e fóssil que fosse o Botas, por muito alérgico que fosse às liberdades, provou à saciedade que nem o totó do Kennedy lhe dava ordens. Quero dizer que não me passa pela molécula que o arcaico ditador prestasse a vassalagem à China que o Sr, eminente europeu, socialista e moralista das esquerdas modernas e evoluídas, presta.
O Sr recusa-se a receber S.S. o Dalai-Lama, o verdadeiro representante espiritual e político da nação tibetana, numa desavergonhada atitude de falta de respeito para com o martirizado povo tibetano e o povo português que o (a si) elegeu.
O Sr recusa apoiar e colocar-se ao lado dum homem exemplar, corajoso, íntegro e santo para agradar ao Fascismo Chinês. Por isso, o Sr é uma vergonha para Portugal, que você próprio diz frequentemente ser um país avançado, de tolerância e solidariedade. Consequentemente, é igualmente uma vergonha para a Europa, para o Socialismo Internacional e para todo o Mundo Democrático.
O Sr Eng Sócrates não deve, com certeza, desconhecer o quão incoerente, diabólica e multifacetada é a política da eufemísticamente designada República Popular da China. Avivo-lhe ligeiramente a memória, dizendo-lhe que, além da criminosa e brutal anexação do Tibete, a RPC ficou mundialmente conhecida por manter óptimas relações com o ditador Pinochet, o tal que num dia jurou fidelidade absoluta ao Presidente Salvador Allende e no dia seguinte o mandou assassinar. Também se sabe que a China tem apoiado inúmeros outros ditadores, sobretudo em África.
Como é que o Sr quer que os portugueses acreditem e confiem em si quando despreza um monge lamaísta que todos os dias reza pela salvação do próprio inimigo, as autoridades chinesas? Não tem vergonha de que Portugal seja um dos poucos países que não figuram como (oficialmente) visitados por S.S. o Dalai-Lama?
Se calhar, no futuro, vai fazer como o seu hipócrita colega, também pseudo-socialista-democrata Jorge Sampaio que como presidente não teve coragem de receber o Dalai-Lama mas serve-se da posição de presidente e ex-presidente para ter encontros privilegiados com o líder budista, no sentido talvez de mitigar remorsos, narcisismos ou mera megalomania. Vocês são a nossa VERGONHA! Como ainda não atingi a serenidade do Dalai-Lama, sinto NOJO de viver num país com dirigentes do vosso quilate!!!
Do seu presidente, daquele por quem efectivamente o Sr torceu para que ganhasse as eleições, daquele que já foi designado por Sr Acabado Silva, nem me pronuncio. Desse, não é, obviamente, de esperar NADA de vertebrado…
E muito menos do seu ministro dos negócios estrangeiros, ou assuntos externos (já nem sei como se diz), uma vez que já provou sobejamente ser um homem sem carácter, sem educação nem sensibilidade, que faz parte do seu grupo de ratos ministeriáveis. Vocês, todos juntos, fazem uma boa equipa de porteiros do Grupo de Bilderberg…
Que Buda, com a sua infinita serenidade, ilumine o vosso caminho, sobretudo de dia… E que Deus tenha piedade da vossa alma.

O Anacoreta disse...

O que o OSCAR escreve não faz obviamente qualquer sentido. Nem sequer estou interessado em espreitar o tal site que refere. E isto por um motivo muito simples: é que conheço a personalidade do Dalai-Lama e sobretudo da civilização tibetana há muito tempo, o quanto baste para não me impressionar com o ruído aqui exposto. Mesmo que o Dalai-Lama tivesse dito algo próximo disso, ortograficamente, a sua conclusão só pode resultar duma interpretação fora do contexto. Também concordo que os EUA são um reflexo diabólico da bestialidade humana... aliás como a política da RPC. Quem me conhece sabe o quão admiro e estudo a cultura chinesa e compreendo miotas medidas tomadas pelo governo de Mao Ze Dong. Mas, as coisas positivas da revolução chinesa não justificam certos erros e certos crimes. E sobretudo não justificam a violenta anexação dum país que nada tem a ver com a China e que tinha atingido um estádio de evolução mental de que a maioria da humanidade está ainda muito longe.